< Novo limite de transferência via Pix começou a valer, veja o que mudou | Senel Organização Contábil
HÁ MAIS DE 30 ANOS NO MERCADO




Novo limite de transferência via Pix começou a valer, veja o que mudou


O Pix é um sistema de pagamento instantâneo que mesmo com o pouco tempo de lançamento já se tornou o queridinho das transferências financeiras dos brasileiros. Contudo, devido a rápida popularidade e como consequência o aumento no número de golpes, o Banco Central (BC) determinou novas medidas para transferências via Pix.

A resolução do Banco Central já está em vigor há exatos 10 dias e afetou todas as instituições financeiras cadastradas no órgão. Contudo, muita gente ainda não sabe como ficou as novas regras de limites do Pix.

Mas para que você não seja pego de surpresa caso tente fazer uma transferência, onde não será possível mais realizá-la devido ao novo limite, saiba agora o que mudou.

Novo limite para transferências noturnas

Desde o dia 4 de outubro quando a resolução do Banco Central começou a valer, as transferências feitas via Pix entre o horário das 20h e 6h está limitada ao máximo de R$ 1.000, isso em todo e qualquer banco.

Contudo, o limite pode ser reajustado, mas não será liberado na hora como antes, isso porque agora o pedido para liberar o aumento no limite de transferência levará um prazo mínimo de 24h e máximo de 48h. Esse limite também vale para transferência via TED ou DOC.

Vale lembrar que até a próxima sexta-feira (16) os clientes podem negociar com o banco a aprovação de contas de pagamento pré-pagas, ou ainda de depósitos que podem receber Pix acima do novo limite noturno.

Por fim, é importante mencionar que o limite vale apenas para pessoas físicas e o Microempreendedor Individual (MEI). No caso das demais empresas não haverá o limite fixado em R$ 1.000.

 

Fonte: JornalContábil | 15/10/2021